22 julho 2011

Cegueira Emocional...***


(image google)

Alguns escritores são smplesmente magnificos...
Visitamos suas escrivaninhas tão inspiradoras que não resistimos às delicias de compor uma doce e mágica parceria...

Inspirada no texto "Meu Retiro" do meu querido amigo Helio Rocha nasceu...

"Cegueira Emocional...***"

As vezes castigamos a alma... nos distanciamos de tudo... nos privamos da vida...
Ainda ontem li também no blog do meu querido amigo André um texto sobre ser carcereiro de si mesmo... Ele abordava o tema,porém, em outros aspectos...
Mas, acho que essa expressão cabe para o que estou falando...
Nos escravizamos... nos torturamos com saudades... com ideias sobre erros, fracassos... alimentamos dentro do peito uma tristeza desnecessária e descabida...

Olhamos como se fosse o fim do mundo e nem nos damos conta de que é apenas o inicio de um novo tempo. E como todo inicio, ele é incerto... é arriscado e difícil. Mas, na cegueira espiritual e emocional... é mais fácil nos entregarmos à dor e nos perdermos de nós mesmos... Daí choramos a saudade... remoemos assuntos... fazemos inúmeros balanços...

Tudo pra quê??? para depois de um looooongo tempo acordarmos e descobrirmos que perdemos o melhor da festa... para compreendermos que as lágrimas que derramamos nos impediram de ver o sol, as bençãos das chuvas e o frescor das manhãs...
Para descobrirmos que deixamos de viver o presente e que poderíamos tornar o futuro melhor e agradável...

Daí nos sentimos tristes mais uma vez...
Por isso é tão importante deixar de lado a clausura... enfrentando os medos e os fantasmas de frente...
Por isso é tão importante ousar ser feliz... porque cada segundo é precioso demais... e a felicidade vem em pequenas gotas... e devemos experimenta-las... sorve-las até a última...
Enquanto choramos dentro do quarto encolhidos pela dor o mundo lá fora acontece, desabrocha feito flor... E perdidos em nosso silêncio interior somos incapazes de sentir o perfume dos sonhos e a doce melodia que ecoa no universo...

Talvez porque estejamos tão preocupados com o ontem, que esquecemos de viver o hoje em seu intenso e magnifico esplendor...

Hélio meu amigo querido... obrigada pelo prazer e privilégio de sua doce e encantadora visita... pois, atraves dela nasceu um novo verso...

beijo grande***

2 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

Mel, além de bonito demais é muito verdadeiro tudo isso. A maturidade precisa atingir primeiramente o nosso lado emocional, pois só racionalmente ela não dá conta do que passamos, perdemos ou deixamos de viver. Abraço grande. paz e bem.

A.S. disse...

Mel,

Excelente o teu texto, sobretudo a forma descomplexada como abordas o tema.
Destaco:
"Talvez porque estejamos tão preocupados com o ontem, que esquecemos de viver o hoje em seu intenso e magnifico esplendor..."

Quanta verdade!!!

Beijo!
AL