04 julho 2010

Falando sobre "ELE"....

Nosso passado é parte do muito que somos hoje...e nossa história é uma das maiores heranças que temos...


Pra falar dele escolhi uma turminha especial...The Cranberries...

Ode to my family***

Caçula de tres irmãos...eu era o que os outros dois chamavam de “A queridinha do papai”...
Ainda sou capaz de ouvir minha irmã sarcástica ao extremo...dizer baixinho ...
”Já vai queridinha puxa saco do papai???”....
e foi assim que eu cresci...sendo o alvo preferido dos meus irmãos...
mas, hoje não vou falar deles...vou falar do “Meu Pai”... com algumas lembranças e traços que herdei dele...
Meu pai era força....determinação...e coragem...não era sentimento...sentimento era minha mãe...
Mas, bastava meu pai chegar para que todas as coisas se resolvessem...por pior que parecessem ser...
De gênio terrível ...temperamento forte...meu pai tbm era um homem com uma particular sabedoria...costumava dizer que o trabalho dignifica o homem, e mais do que isso....abre seus olhos para novos caminhos na vida...
No que se refere a trabalho...não me lembro de te-lo visto faltar se não fosse por um motivo muito justo...acho que é por isso que hoje sou “quase “ uma workholic...ei...eu disse quase......
Apesar de severo...tbm não me lembro de ouvir um “não” para nossos pedidos...pois, na verdade ele possuia um especial jeitinho nazista de fazer com que “quase todos” desistissem do que queriam...eu disse “quase todos”...rssss
Um dos episódios que mais marcou foi quando pela primeira vez pedi pra dormir fora de casa...pois, iria numa festa com minhas amigas de trabalho, que eles sequer conheciam...
No mesmo instante ele disse que sim...mas...quando me viu fazendo o incrível ritual de beleza para sair (aquele muito conhecido como “operação milagre”)...pôs em prática o macabro plano terrorista (que surtia grande efeito em minha irmã)...
me bombardeando com mil perguntas e insinuações de que não eram amigas...e sim amigos...e que eu iria aprontar...
Só pra resumir...meu discurso foi tão bom quanto o dele...e claro acabei indo pra festa...e assim aconteceu mais umas duas ou três vezes...até que um dia...quando já estava na porta ouvi ele dizer baixinho pra minha mãe...” É...com essa não teve jeito não...ela foi mais esperta”...rsss
Meu pai pra mim sempre foi um herói, embora tivesse um caminhão de defeitos muito maior do que qualidades...e não sendo um primor no quesito carinho...mesmo assim, aprendi a ver o que ele tinha de bom em meio a tantas coisas complicadas...
Seu jeito durão...no fundo se derretia quando me colocava no colo...e naquele instante eu descobria e sentia o que é estar segura e protegida...(sensações que a gente não esquece...mesmo que elas já não façam mais parte de nossas vidas)...
Com meu pai aprendi muitas coisas...o valor da honestidade...a importância do nosso nome... da nossa honra....e jamais desistir por mais difícil que pareça ser...
Ainda lembro daquele fim de tarde no hospital...quando meu coração sentiu que nosso tempo chegava ao fim...
Ele olhou pra mim...e sem poder falar disse com olhos que era para eu não chorar...
Naquela semana eu sonhei com o dia e a hora de sua morte...dia 02/07 por volta de 1h da manhã...
E foi assim que aconteceu...
Foi difícil acreditar que naquela placa da sala do velório estava escrito o nome dele...e em todo tempo meu coração espera ele chegar de algum lugar para me dizer que era um engano, e que iria resolver tudinho...
Ser filha dele, me ensinou que apesar de tantos momentos complicados por ser como ele era...mesmo assim ele possuía virtudes que me ensinaram a ser quem hoje sou...
Muitas vezes temos lembranças de momentos tristes...mas, a vida nos ensina que devemos guardar no peito apenas o que houver de bom...e a olhar para trás, sem magoas ou ressentimentos...pois, o que carregamos no peito é exatamente a maior herança que deixaremos de exemplo para os nosso filhos e para aqueles que cruzarem nossos caminhos...
Hoje...se estivesse vivo...faria 75 anos...

Pai...que o céu esteja em festa...porque acredito muito que antes de partir você tenha encontrado Jesus de uma forma muito especial...pois, mesmo que alguns não busquem sua palavra...ele jamais desiste de você...

Esse foi mais um trechinho da série minha vida...
(Texto criado em 13/05/10 em homenagem ao meu pai)

Um comentário:

Jorge Dos Santos disse...

Uma bela e emocionante biografia!
Abraço bem forte.